quinta-feira, 15 de julho de 2010

PRIVACIDADE PRESERVADA


Portinari teve seu "enterro” furtado do Museu de Arte Contemporânea (MAC) de Pernambuco. O que me despertou para esta história foi o fato de tomar conhecimento, através da notícia, que o Museu não tem câmeras de segurança. Daí então, fiz logo um link com a história da câmera no banheiro do colégio, percebi que o ladrão ou os ladrões foram muito respeitados, pois tiveram sua privacidade respeitada e, diante de todo esse respeito, o museu perdeu uma obra avaliada, segundo a diretora, entre R$ 800 mil e R$ 1,2 milhão. Será que diante do valor em questão não foi possível pensar a segurança dessas obras?

1 comentários:

Van Kosta - Butterfly Back disse...

É a velha estória: a preferência de inventar outro problema, sem dar jeito no primeiro. Quem diria que um local como esse não teria um sistema de segurança? Como no post anterior, põe câmera nos banheiros, mas nas salas de aula, corredores, portões, pra que? Vinte anos de ECA, que nem de longe deveria ser visto como produto finito, sem necessidade de reajuste mas, em vez disso, invente mais uma lei - a de proibição da famosa "palmada". É assim que nossos dirigentes e pessoas com grandes responsabilidades lidam com suas dificuldades.

19 de julho de 2010 12:49

Postar um comentário

Sinta-se livre para comentar!!!!!!!!

 
RAZÃO IDEAL | by TNB ©2010