terça-feira, 15 de junho de 2010

MAGNÍFICO!!!!

Magnífico foi o programa CQC de número 100 exibido ontem pela Band. Realmente se trata de humor inteligente e de bom gosto. Toda a arquitetura humorística é regada a uma perspicácia que dispensa comentários. Os grandes destaques da noite foram Oscar Filho, e sua maléfica brincadeira com os argentinos, e Mônica Iozzi que se superou ao conseguir revelar como foi desrespeitada refletindo o desrespeito que muitos “homens de Brasília” tem por todos os brasileiros.



A brincadeira do controle remoto universal foi brilhante. Oscar Filho viajou para Buenos Aires e se pôs a assistir  o primeiro jogo da Argentina na Copa do Mundo em um bar repleto de argentinos esperançosos. Portando o controle remoto mágico, todas as vezes que a seleção argentina se colocava em condição de fazer um gol, Oscar desligava a TV do bar e também fingia estar enfurecido com o fato, já que se passava por um torcedor estando até caracterizado com camisa e gorro. O hilário nisso tudo foi que em meio à confusão alguém dizia “foi um nigeriano!”. Não agüentei me contorci na gargalhada, foi muito bom.



Já Mônica Iozzi se pôs a deixar os parlamentares de saia justa em seus próprios erros. Acho que é uma forma de fiscalizar muito inteligente essa que o CQC pratica. Primeiro, a equipe contratou uma moça para recolher assinaturas para viabilizar uma PEC (proposta de Emenda Constitucional) aos moldes do que é feito na vida real. Tudo isso para provar que muitos “homens de Brasília” assinam PECs sem ao menos tomar conhecimento do que se trata. A PEC preparada pelo CQC se referia a necessidade de inserção da cachaça com item essencial da cesta básica de todos brasileiros. Assim feito, choveram assinaturas, mas Mônica abordava os assinantes logo após o feito e pedia para que eles revelassem o que haviam acabado de assinar. Pasmem!!!!!! Muitos não sabiam. De um grupo grande daqueles que assinaram a PEC fajuta apenas um não assinou e justificou que leu e entendeu que não se tratava de uma situação séria. Por fim, Mônica e equipe ainda foram agredidas por um Depu lá do Mato Grosso do Sul, um senhor idoso e desrespeitoso que se despediu de todos num sonoro, “Vai se Fu...!”, vocês já entenderam o resto.


Nessa confusão toda Marcelo Taz falou, falou e falou e acabou considerando “nesses 100 anos de CQC...”, pronto. Geral caiu na gargalhada.

Parabéns CQC!!!!



2 comentários:

Van Kosta - Butterfly Back disse...

Maneiríssimo!!!! nem precisei assistir ao programa para captar a atmosfera! Bjbjbjbj

16 de junho de 2010 01:09
BLOG DO PROFEX disse...

A Band tem ganhado pontos de audiência com o CQC, afinal; naquela caxinha quadrada(agora não é mais, virou um painel fino)é difícil acontecer algo interessante ou original. Que ela continue a trazer programas com uma pitada de inteligência que a gente dá a preferência. Belo post! Estou te seguindo. Bjs.

27 de junho de 2010 13:40

Postar um comentário

Sinta-se livre para comentar!!!!!!!!

 
RAZÃO IDEAL | by TNB ©2010