sexta-feira, 4 de junho de 2010

A MULHER INVISÍVEL


Trago para discussão mais um drama familiar. A mulher invisível. Você sabe quem ela é? Você sabe quais são suas atribuições? Duvido. Duvido porque ela está sempre ali, mas as pessoas esquecem, não sabem, não vêem. Você tem uma mulher invisível em casa? Aposto que sim. Cerca de 80% das famílias brasileiras tem. Não estou dando uma de esquizofrênica como o Selton Mello no filme, e nem tão pouco estou tratando de mulheres esteticamente perfeitas como Jessica Alba e Luana Piovani.

Menciono as mulheres que hoje vivem tolhidas de direitos, sonhos e capacidades para gerar o conforto de sua família. Mulheres que pensam tanto em manter o equilíbrio e a ordem familiar que acabam se tornando invisíveis aos olhos dos seus entes mais queridos. Quantos filhos, filhas e maridos não valorizam aquele chão limpinho, o lençol cheiroso, a louça lavada e a comida fresca? Quantos não sabem nem como se limpa ou quando foi limpo. A mulher invisível é completa. Ela não falha. Ela contém um pouco do todo necessário.

De outro lado esta o chauvinismo machista. Nesta concepção, a mulher invisível é uma patologia psíquica que, ao contrário do cinema, eles não querem ver. Fazem questão de esquecer. Quanto mais submissa e silenciosa melhor. O sonho chauvinista é a mulher invisível conformada, convicta de sua posição mais simples no seio da família. O serviço geral, a “faz tudo”.

Pois saibam, ninguém merece a invisibilidade se assim não desejar. Implante em sua consciência que a mulher invisível não deve ser uma patologia que aniquila a identidade da dona de casa brasileira. A mulher invisível deve seguir a tradição dos quadrinhos e ser a super heroína.

Não existe receita pronta, o importante é que você encontre a melhor forma de se fazer aparecer, de se fazer apreciar e, acima de tudo, de se fazer respeitar. Não seja invisível e nem deixe a vida passar por você plantada no ambiente de seu domicílio. Não tenha medo de descobertas e desafios. Por muitas vezes as pessoas que vivem lá fora podem ser menos cruel com você do que as pessoas que você cuida com tanto esmero.

Por isso meu lema é: apareça, cresça, incomode. Sinta-se como uma Diva ou até mesmo uma Deusa, pois é isso que você é.





2 comentários:

Gashleys disse...

Show de bola!
Nós mulheres devemos nos valorizar sempre!
Parabéns pelo post!

7 de junho de 2010 17:06
Van Kosta - Butterfly Back disse...

O Razão está lindo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
O post, mais que necessário!!!Um balde de tinta ´recisa ser jogado sobre elas!!!!!!

7 de junho de 2010 23:36

Postar um comentário

Sinta-se livre para comentar!!!!!!!!

 
RAZÃO IDEAL | by TNB ©2010